Efeitos da seca – campanha "Feche a torneira"

A Comissão Permanente de prevenção, monitorização e acompanhamento dos efeitos da seca, foi criada a 7 de junho de 2017 pela resolução do Conselho de Ministros n.º 80/2017, com coordenação conjunta de várias áreas de governação.

Compete a esta Comissão:

. a aprovação e o acompanhamento da implementação do Plano de prevenção, monitorização e contingência para situações de seca;

. a definição de orientações de caráter político no âmbito do fenómeno climático adverso da seca.


É assessorada por um Grupo de Trabalho - GT Seca - constituído por 21 entidades, que se organizam consoante situações de prevenção e monitorização ou situações de contingência.

Saiba mais aqui.


Consulte aqui o Balanço do ano hidrológico 2016/2017, de 30 de outubro de 2017.

 

Veja aqui o vídeo da campanha de sensibilização “Vamos fechar a torneira à seca.” Saiba mais aqui sobre a campanha.

 

Medidas de poupança de água – o que nós, cidadãos, podemos fazer

 

São várias as medidas a implementar para redução dos consumos urbanos de água.

De um modo geral:

. intensifique todos os cuidados de poupança de água que já costuma ter;

 

. se puder, substitua as torneiras da cozinha e da casa de banho, o chuveiro e o autoclismo por outros de menor consumo;

 

. feche ligeiramente as torneiras de segurança para reduzir o caudal de água à entrada;

 

. evite lavar o carro ou diminua a frequência com que o faz;

 

. quando for realmente necessário lavar o carro, utilize baldes de água em vez de lavar com mangueira e água corrente. Mas caso o faça, feche a torneira quando estiver a esfregar o carro;

 

. em caso de cortes de fornecimento de água, armazene só a  quantidade de água que vai necessitar. Se lhe sobrar água não  a deite fora, utilize-a;

 

. reduza ainda mais o tempo de utilização de máquinas de lavar;

 

. corte  com todos os gastos desnecessários e aumente a reutilização de águas;

 

. mantenha em bom estado as tubagens de sua casa, torneiras, autoclismos e máquinas. Não deixe torneiras a pingar;

 

. se uma tubagem rebentar, feche imediatamente a torneira de segurança e chame um canalizador;

 

. se detetar uma fuga na via pública (rua ou jardim) avise a entidade gestora do seu concelho;

 

. encerrar fontes decorativas (quando não funcionem em circuito fechado).

 

Na sua casa de banho:

. elimine descargas supérfluas de autoclismos e reduza a quantidade de água por descarga, colocando no depósito, por exemplo, uma garrafa de plástico cheia de água;

 

. tome duches rápidos e enquanto aguarda que a água aqueça armazene num balde a água fria. Pode aproveitar esta água para regar as plantas, para lavar o chão ou para sanitas;

 

. não deixe a água a correr enquanto se ensaboa no duche, escova os dentes ou se barbeia.

 

Na sua cozinha:

. quando comprar eletrodomésticos opte pelos de menor consumo de água e de eletricidade;

 

. utilize as máquinas de lavar roupa e louça com a carga completa.  Opte por programas de menor consumo;

 

. se tiver urgência em lavar pouca quantidade de roupa lave-a à mão e utilize um alguidar ou a bacia do lava-louça;

 

. se lavar louça manualmente ponha a louça de molho antes da lavagem e evite lavá-la em água corrente;

 

. quando lavar frutas ou legumes aproveite a água para regar as  plantas, para lavar o chão ou para sanitas.

 

Nas suas varandas e jardins:

. diminuir a rega dos jardins e hortas, implementando a rega de sobrevivência das zonas verdes;

 

. nunca regue as plantas na hora de maior calor. Muita da  água perde-se com o calor, por evaporação. Regue de manhã  cedo ou à noite;

 

. adeque a rega à necessidade das plantas. Não regue em excesso;

 

. verifique se a mangueira tem fugas de água. Analise se se justifica substituir o sistema de rega por outro de menor consumo;

 

. armazene e regue com água da chuva ou reutilize águas de uso doméstico, como as resultantes de lavar frutas e legumes ou a água fria que saiu do duche;

 

. decore as suas varandas com plantas com pouca necessidade de água;

 

. opte pelo cultivo no seu jardim de plantas naturais da região, pois estão mais adaptadas ao clima e requerem menos rega;

 

. cubra a terra dos vasos com casca de pinheiro ou outro material adequado. Diminui o contato direto da luz com o solo,  conservando a humidade da terra.

 

Nos seus tanques e piscinas:

. evite encher tanques ou piscinas;

 

. recicle a água usada nos tanques e piscinas com um tratamento adequado;

 

. evite perdas por transbordo. Armazene e utilize água da chuva para suprir necessidades de reposição de água;

 

. faça lavagens frequentes dos filtros e realize periodicamente ensaios de estanquidade e deteção de fugas;

 

. instale uma cobertura de piscina e cubra-a quando não estiver a ser utilizada.