Concursos e campanhas da APA

Políticas > Promoção e Cidadania Ambiental > Outras iniciativas > Concursos e campanhas da APA

A APA dinamiza por iniciativa própria e ou em parceria com outras entidades de âmbito nacional ou internacional, concursos e campanhas, tendo como objetivos a promoção da educação ambiental e da educação para o desenvolvimento sustentável.

 

Semana Europeia da MobilidadeSemana Europeia da Mobilidade

Anualmente em setembro os cidadãos europeus têm tido, desde o ano 2000, a oportunidade de gozar uma semana inteira dedicada à mobilidade sustentável. O seu objetivo é facilitar um debate alargado sobre a necessidade de mudanças de comportamentos em relação à mobilidade, especificamente no que se refere à utilização do automóvel particular. Como já é hábito, o Dia sem Carros (DSC) será o culminar das actividades de toda a Semana.

A campanha nacional da Semana Europeia da Mobilidade partilha os objetivos europeus para a recuperação da qualidade ambiental das cidades do Velho Continente, tendo a ideia de fazer um Dia sem Carros surgido na sequência de uma Directiva europeia (Directiva 96/62/EC) relacionada com a qualidade do ar das nossas cidades.

Objectivos principais:

  • Encorajar o desenvolvimento de comportamentos compatíveis com o desenvolvimento sustentável e, em particular, com a proteção da qualidade do ar, com a mitigação do aquecimento global e com a redução do ruído;
  • Consciencializar os cidadãos para os efeitos que a sua escolha de um modo de transporte terão na qualidade do ambiente;
  • Proporcionar aos cidadãos oportunidades para se deslocarem a pé, utilizarem a bicicleta e os transportes públicos, em vez do automóvel privado e ainda promover a intermodalidade;
  • Proporcionar aos cidadãos uma oportunidade para re-descobrirem a sua cidade ou vila, os seus habitantes e o seu património, num ambiente mais saudável e agradável.  

 

Semana Europeia da Prevenção de ResíduosSemana Europeia da Prevenção de Resíduos

O principal objectivo da Semana Europeia da Prevenção de Resíduos (EWWR) é alertar e consciencializar a sociedade no seu todo, incluindo entidades públicas e privadas, associações, organizações não-governamentais, empresas, escolas e os cidadãos em geral para a problemática da produção de resíduos.

Para o atingir esta iniciativa, com origem na União Europeia, promove essencialmente o conceito da prevenção de resíduos, coordenando ações de sensibilização organizadas por diversos agentes e orientada para diferentes públicos, pondo em prática, durante uma semana, ações de prevenção da produção de resíduos centradas nas diferentes etapas do ciclo de vida dos produtos, desde a sua produção até ao consumo e reutilização, permitindo assim aumentar o tempo de vida útil dos produtos.

Os principais objectivos da EWWR são:

  • Divulgar estratégias e políticas de prevenção de resíduos da União Europeia e dos seus Estados-membros;
  • Salientar o trabalho realizado pelos vários intervenientes, como exemplos concretos que se integrem no conceito de prevenção de resíduos;
  • Demonstrar como o consumo pode ter impacte negativo no Ambiente e nas Alterações Climáticas, realçando a relação entre a redução da produção de resíduos e o desenvolvimento sustentável;
  • Introduzir firmemente o conceito de Prevenção de Resíduos na mentalidade do Público;
  • Mobilizar e incentivar o público em geral, e todos os públicos-alvo, a agir, concentrando-se em cinco áreas-chave para a prevenção, estabelecidas como temas sobre os quais deveriam ser desenvolvidas as ações durante esta semana: demasiados resíduos; melhor produção; melhor consumo; uma vida mais longa para os produtos; menos resíduos deitados fora.

 

Ano Europeu do VoluntariadoAno Europeu do Voluntariado

O Voluntariado como percurso de cidadania

O voluntariado é uma actividade inerente ao exercício de cidadania que se traduz numa relação solidária para com o próximo, participando, de forma livre e organizada, na solução dos problemas que afetam a sociedade em geral. O voluntariado avoca, na sociedade atual, um dos instrumentos básicos de participação da sociedade civil nos mais diversos domínios de atividade.

Em Portugal, foi a Lei nº 71/98, de 3 de novembro que estabeleceu as bases do enquadramento jurídico do voluntariado.

Através da Decisão n.º 2010/17/CE, de 27 de novembro de 2009, o Conselho da União Europeia instituiu 2011 como o Ano Europeu das Actividades de Voluntariado que Promovam uma Cidadania Activa (AEV-2011). A Resolução do Conselho de Ministros n.º 62/2010 designou o Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado (CNPV) como entidade nacional coordenadora para acompanhar as atividades preparatórias do AEV -2011 e constituiu uma comissão nacional de acompanhamento do AEV -2011 (CNA). A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) representa o Ministério do Ambiente e Ordenamento do Território na CNA e, neste âmbito, tem dinamizado e divulgado ações de voluntariado ambiental. Na “Volta” do voluntariado que decorreu de 3 a 9 de Fevereiro, no Fórum Picoas em Lisboa, algumas ONGA partilharam as suas experiências quer de ações quer de projeto desenvolvidos na área do ambiente.

Tal como em outras áreas, no ambiente o papel desempenhado pelos voluntários adquire uma importância cada vez maior na sociedade atual, quer seja desenvolvido através do suporte das ONGA, dos meios de comunicação social ou da internet.

Se o papel de uma entidade é essencial para a prática do voluntariado, enquanto suporte de uma logística por vezes mais ou menos complexa, o fenómeno, recente, das redes sociais veio trazer uma nova forma de organização do voluntariado. Com efeito, as novas tecnologias facilitam a divulgação e a logística de todo o processo; a existência de plataformas e sites permitem a inscrição quer das organizações quer dos voluntários, como é exemplo o projecto “Bolsa do Voluntariado”. Esta forma de organização vai ao encontro das necessidades dos cidadãos que organizam o seu quotidiano através das novas tecnologias de informação.

Hoje em dia, a que não será alheia a cultura de participação pública e cidadania, o voluntariado passa por um processo de transformação, ultrapassando as fronteiras das associações. Os cidadãos, mais informados, ativos e participativos, de acordo com a sua motivação, tendem a organizar-se em torno de “causas”, quer sejam de cariz social, ambiental ou outra.

Independentemente da forma como cada cidadão se organiza para praticar o voluntariado importa salientar o papel que estes contributos assumem para a sociedade civil em geral.

Para divulgar experiências de voluntariado na área da cidadania ambiental visite a página de Facebook, aqui 

 

Concurso Esmiuçar CopenhagaConcurso "Esmiuçar Copenhaga"

A dinamização de concursos é uma ferramente a que a APA recorre no âmbito da sua política de promoção e de cidadania ambiental, incidindo concretamente sobre os temas da sua área de intervenção.

A título de exemplo refere-se que o tema das Alterações Climáticas esteve em concurso aberto à participação de todos em 2009/2010. “Esmiuçar Copenhaga” teve como tema de base as negociações internacionais ocorridas em Copenhaga em dezembro de 2009 em torno ao problema global das alterações climáticas. O objectivo foi o de desafiar alunos dos vários níveis de ensino, ONG e cidadãos em geral à apresentação de uma reflexão crítica da cimeira no formato de videoclip. O júri foi composto por elementos com competências de avaliação científica, jornalística, técnica e pedagógica:

  • Júlia Seixas – Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa;
  • Nuno Lacasta – Comissão para as Alterações Climáticas e Fundo Português de Carbono;
  • Ricardo Garcia – Jornalista do jornal Público;
  • Fernando Cascais – Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas;
  • Francisco Teixeira – Agência Portuguesa do Ambiente.

Foram avaliados os 118 trabalhos apresentados a concurso tendo sido distinguidos os seguintes 7 vídeos:

Escalão A

  • 1º lugar – “O último impulso”- Escola EB 23 Monsenhor Miguel de Oliveira – Válega, concelho de Ovar;
  • 2º lugar – “Um Planeta às Cores”- Escola EBI do Carregado – Carregado, concelho de Alenquer;
  • 3.º lugar – “Esmiuçar Copenhaga”- Escola EB 23 e Sec. de Arcozelo – Arcozelo, concelho de Ponte de Lima

Escalão B

  • 1º lugar – "A verdade da Cimeira de Copenhaga"- Ana Raquel Santos Sousa; Ana Rita Abreu Fernandes; Mariana Abreu Cerqueira; João Miguel Soares Abreu; Miguel Álvaro Araújo Gomes - Vila de Pico de Regalados, concelho de Vila Verde;
  • 2º lugar – “Help me” - Anabela Farrica, Catia Chaveiro, Elisa Martins, Fabio Pires, Pedro Farrusco – Mora;
  • 3.º lugar – "Esmiuçar Copenhaga - Muitas Ideias Poucas Soluções "- André de Freitas – Barcarena, concelho de Oeiras;

Menção Honrosa – “Fotografia de Família” – 5ºB da EBI de Forjães, concelho de Esposende.