Medidas Permanentes

Divulgação > Projetos > Semana Europeia da Mobilidade/ Ações para a Mobilidade > Medidas Permanentes

Os critérios de adesão especificam que as autoridades locais participantes devem implementar uma ou mais medida(s) que perdure(m) na sua localidade e que contribua(m) para a utilização de modos de transportes alternativos ao automóvel que sejam “amigos do ambiente” e para a mobilidade urbana sustentável em geral.

As medidas permanentes, com vista a uma mobilidade sustentável, não são necessariamente muito dispendiosas. Podem ter âmbito e dimensões diferentes. O custo pode ir de poucas centenas de euros, para a distribuição de refletores a ciclistas num projecto de partilha de bicicletas, a um grande investimento em transportes públicos ou em infraestruturas.

As medidas permanentes fazem com que esta campanha dure todo o ano e lembram aos munícipes que é possível reduzir o tráfego de veículos motorizados. Por outro lado, demonstram que o compromisso da cidade ou vila não termina com o final da Semana Europeia da Mobilidade, mas, pelo contrário, que a autarquia, os seus políticos e os seus serviços estão dispostos a investir no futuro e numa nova cultura de mobilidade. De 2000 a 2016 já foram implementadas, no âmbito desta iniciativa, 3376 medidas permanentes, tendo sido um total de 279 em 2016, ou seja, uma média de 4,8 medidas permanentes por Câmara Municipal. (58 CM aderentes).

O Projecto  Europeu SMILE – Sustainable Mobility Initiatives for Local Environment realizou um estudo sobre 170 medidas permanentes relacionadas com políticas de transportes urbanos que vão desde planos globais de transporte urbano, até pequenos esquemas de gestão da mobilidade para escolas ou empresas. Para mais informações, consulte a sua base de dados de experiências locais.