Passar para o conteúdo principal

Medição de radão
Locais de trabalho
Prevenção e remediação
Campanha de monitorização
Mapa de suscetibilidade
Plano nacional para o radão

 

Mapa de suscetibilidade ao radão

O primeiro estudo para avaliação da concentração de radão no interior das habitações iniciou-se em Portugal em 1987. Este levantamento nacional foi realizado pelo Departamento de Proteção e Segurança Radiológica do extinto Laboratório Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial. Os resultados permitiram aferir a concentração média de radão em Portugal Continental calculada em 37 Bq/m3 e a dose efetiva da população portuguesa devido à inalação do radão calculada em 1,9 mSv/ano.

Mais recentemente, em 2020 foi estabelecida uma parceria entre a APA e a Universidade de Coimbra para a realização de um novo levantamento nacional, a campanha nacional de monitorização do gás radão. Para este estudo selecionaram-se as unidades geológicas com pouca ou nenhuma caracterização ao nível das concentrações de radão. O objetivo da campanha de monitorização foi a obtenção de dados para a produção de um mapa de suscetibilidade de exposição ao radão, de acordo com o previsto na legislação nacional.

No mapa de suscetibilidade ao radão, é possível visualizar se a habitação ou local de trabalho se situa numa zona de risco e assim tomar as medidas necessárias de acordo com a especificidade do local.